O Descanso do Samurai

Em um pequeno vilarejo no oeste do Japão, havia um samurai. Este era o mais fraco de todos os samurais que ali moravam, mas diferente dos outros, treinava dia e noite, tentando superar a todos e a si mesmo. Além de ter um belo reflexo e habilidade no manuseio de sua espada. Em uma bela…

Poesias#109 -Imperceptível

Somos um manto quente, às vezes frio. Queremos o tudo, às vezes o nada. Quebramos as paredes, às vezes rebocamos. Somos a voz que faz tremer e às vezes, somos calados.   Qual sentimento te habita, te faz existir? Qual a missão, qual sina te segue a sua vida? Nos bons, nos maus tempos se…

Poesias#108 – Que faça chuva

Preciso que chova, preciso que o mundo derreta, que caia sobre mim o que resta de sua pureza, me fazendo mais humano, mais dono de mim.   Preciso que chova, que mesmo na inundação o fogo não apague, e me faça ver que nada sem perseverança é possível, que me faça superar qualquer minúscula dor.…

Conto do coração

Num tempo onde nada mais importa verdadeiramente, existe um lugar onde só aquele que percebe em si a notoriedade seu ser pode entrar. Neste lugar há apenas o suficiente para este ser em particular. Um lugar anormal que coincide com apenas um de sua espécime criação. Aquele de fora que o alcança dizendo digno de…

Poesias#107 – Sem perceber

Meu mundo se repete na irrelidade de seu ser, talvez, mera conhecidencia seja, sonhar estando acordado, vidrado, acuado, mentindo para si. Sorrio do modo mais singelo, escondo meu tédio, as agonias para mim. E é sem perceber que tudo sempre se repete, o medo, a falta de ar, as manias, as feridas, meu jeito de…

Poesias#106 – Teu abraço

Julga-me, pois teus lábios não me encontraram em uma só vez, tende a desentender cada gotícula de som de minha boca, Prende-me como num último adeus, aquele que não há retorno, Chora, pois sem nem ao menos me procurar, lamenta-se o dobro.   Em teu abraço carinhoso, choroso da despedida eu entendo que sou aquela…